terça-feira, 23 de junho de 2009

Cartas de uma Alma


Posso deixar aqui
as cartas amanhecidas de uma alma?
Que deflagrou com seus sonhos nos vitrais do tempo
e caiu em pedaços pelo espaço


Espalhando suas letras pelo caminho
na esperança teimosa que um dia
o destinário reconheça a caligrafia
e venha afogar-me com seus beijos
em letargia.

Um comentário: